Como abrir uma filial em São Paulo

Atualizado em: 04/11/2021
8 minutos de leitura

O estado de São Paulo, que possui um alto índice populacional, tem como cenário um mar de oportunidades para quem deseja empreender.  

Segundo registro da Junta Comercial paulista, em maio de 2021 foram abertas 24.585 mil novas empresas, mesmo em meio a uma pandemia. 

Contudo, antes de tomar a decisão de abrir uma filial, é necessário pensar em questões importantes como: processo de abertura, gerenciamento diário, planejamento estratégico e tributário, impostos, infraestrutura…

Ou seja, é preciso levar em consideração a ideia de que um apoio especializado seja essencial para que você comece seu empreendimento com o pé direito. 

Para ajudar nesse processo, preparamos um guia para uma execução assertiva. Confira! 

Passo a passo para abertura de uma filial no  estado de São Paulo

Para quem deseja abrir uma empresa ou filial,  confira estes 5 passos importantes que você precisa saber! 

  • Análise de viabilidade: 

Para a abertura de matriz,  filial ou alterações de qualquer natureza, é recomendado efetuar uma consulta prévia no sistema da Prefeitura de São Paulo, para saber se a atividade pode ou não ser desenvolvida no local escolhido. 

Depois, basta acessar o sistema VRE Redesim  e efetuar a análise definitiva.

  • Coletor nacional: 

Após a aprovação da prefeitura, é necessário acessar o Coletor Nacional, sistema da Receita Federal do Brasil. 

No Coletor Nacional, você  preencherá  um formulário eletrônico conhecido como DBE (Documento Básico de Entrada). Este  documento é utilizado para a prática de qualquer ato perante o CNPJ.

  • Registro (DBE): 

Após a aprovação do DBE, é necessário efetuar o registro no órgão correspondente: Junta Comercial, OAB ou Cartório. Nesta etapa, os sistemas dos respectivos órgãos podem solicitar a coleta de dados adicionais para a geração de documentos. Caso prefira, o envio dos documentos poderá ser feito com certificado digital, sem a necessidade de comparecimento presencial.

  • Inscrição municipal: 

Finalizando o registro, desbloqueie o Cadastro de Contribuintes Mobiliários (CCM), possibilitando o registro da empresa na esfera municipal.

  • Licenciamento da Empresa: 

É por meio deste documento que é emitido o Auto de Licença de Funcionamento (ALF) no âmbito Municipal, e o Certificado de Licenciamento Integrado (CLI) para os Órgãos Estaduais, que autorizam a empresa a iniciar suas atividades. Toda a verificação inicial é feita automaticamente pelo Integrador Estadual Paulista e, para empresas de baixo risco, a autorização é feita de forma totalmente online.

Documentos necessários para a abertura de filial

  • RG e CPF (cópia autenticada);
  • Comprovante de endereço dos sócios;
  • Comprovante de endereço da empresa;
  • Cópia do IPTU do imóvel; 
  • Alteração contratual consolidada e registrada na Junta Comercial da sede, contemplando a abertura de filial em São Paulo (cópia autenticada);
  • Certidão simplificada da Junta Comercial, onde se localiza a sede da empresa. 

Abertura da primeira filial 

Em casos de abertura da primeira filial, é recomendável garantir a proteção do nome empresarial, para evitar nomes repetidos de marcas registradas para a mesma atividade. 

Nomes com a mesma fonética, ou que sejam semelhantes, também  podem induzir os consumidores ao erro. 

Caso ocorra esse empecilho, será necessário alterar o nome da sociedade na Junta do Estado onde se localiza a sede da empresa. 

No estado de São Paulo, a abertura da filial deve ser promovida, primeiramente, na Junta Comercial da unidade da federação onde se localiza a sede, para depois ser completado com arquivamento da documentação própria na JUCESP

Empresas do simples nacional podem ter filiais?

Apesar do simples nacional ser uma alternativa para pequenos empresários, o regime conta com limitações para negócios em maior escala. 

Sendo assim, empresas que optam por esse faturamento podem abrir filiais, porém estão condicionadas aos limites de ganhos  estipulados por esse regime.  

Devo abrir uma filial ou uma nova empresa?

Em resumo, no caso de filial, é possível destacar o fortalecimento da marca através da prática, uma vez que sua marca estará disponível em mais lugares, além de também fortalecer a empresa matriz de maneira vitalícia no sucesso de suas filiais. 

Além disso, essa opção pode ser mais econômica do que a criação de uma empresa, que requer a elaboração de um plano de negócio completo, além de um planejamento estratégico eficiente capaz de traçar caminhos que possibilitem alcançar suas metas. 

Não se esqueça também que, embora possuam pontos semelhantes, uma filial não pode ser confundida com uma franquia. 

As franquias dependem dos investimentos da matriz, e da colaboração de seus franqueados. Enquanto a filial funciona de forma totalmente independente,  sendo subordinada apenas no que se refere ao uso da marca.

É comum surgir esta dúvida, já que ambos os processos lidam com tomadas de decisões importantes. 

Para isso, você pode contar com o apoio de assessoria contábil da Tupi que pode te orientar durante todo esse processo. 

Se você precisa de um especialista que entende do assunto para te auxiliar, entre em contato conosco! Nós podemos te ajudar!

Endereço

Alameda Santos, 1165
São Paulo – SP
CEP 01419-
002
 

Telefone fixo

+55 11 3164-2332

Contato

+55 11 93274-5065

Horário de funcionamento

Seg. a Sex.: das 9h00 até as 17h00.

Receba o Tupi News
© 2021 – Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Raul Galvão